ipe-tabaco.jpg

Ipê -Amarelo (H. vellosoi)

Nome Científico: Handroanthus vellosoi

Nomes Populares: Ipê-amarelo; ipê-tabaco; cavatã; ipê-cascudo; etc.

Família: Bignociaceae

Categoria: ÁrvoresÁrvores Ornamentais

Clima: EquatorialSubtropicalTropical

Origem: América do SulBrasil

Altura: 15 a 25 metros.

O Ipê Amarelo (H. vellosoi) chega a medir entre 15 e 25 metros de altura, com tronco girando em torno de 40 a 70 centímetros de diâmetro, revestido por uma casca escamosa. Folhas 3 ou mais, geralmente 5-folioladas. Distingue-se facilmente das demais espécies de flor amarela por possuir a corola mais longa de todas. Flores amarelas dispostas no final dos ramos. 

A espécie é nativa do Brasil ocorrendo nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rio de Janeiro.

Essa espécie é considerada símbolo do Brasil por decreto federal.

Floresce a partir de julho, prolongando-se até meados de setembro com a árvore totalmente sem folhas.

A árvore é extremamente ornamental, constituindo seu florescimento num belo espetáculo da natureza. Por essa razão essa espécie foi escolhida como a "flor símbolo do Brasil" através de decreto federal. É ótima para o paisagismo em geral; infelizmente é pouco cultivada comparada aos outros ipês.

Ipê -Amarelo (H. umbellatus)

Nome Científico: Handroanthus umbellatus

Nomes Populares: Ipê-amarelo-do-brejo; ipê-da-varzea; ipê-do-brejo.

Família: Bignoniaceae

Categoria: ÁrvoresÁrvores Ornamentais

Clima: EquatorialSubtropicalTropical

Origem: Brasil

Altura: 15 a 25 metros

O Ipê Amarelo (H. umbellatus) assim como o H. vellosoi pode chega a medir entre 15 e 25 metros de altura, com tronco girando em torno de 40 a 70 centímetros de diâmetro, revestido por uma casca escamosa. Folhas opostas, geralmente 5-folioladas. Flores amarelas, bissexuais e zigomorfas. O fruto é do tipo cápsula, cilíndricos e muito longos, contendo sementes aladas.

A espécie é nativa do Brasil ocorrendo nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul, principalmente na floresta atlântica pluvial de planícies muito úmidas.

Floresce a partir de agosto-outubro com a árvore totalmente sem folhas. Os frutos amadurecem de outubro a meados de novembro.

A árvore é extremamente ornamental, possuindo sucesso no paisagismo em geral. Como planta heliófita e adaptada a terrenos brejosos, é presença indispensável nos reflorestamentos de áreas ciliares degradadas, principalmente para manter polinizadores e avifauna.

26f9649f69414d6aad1cd70da5551da5.jpg

Ipê -Amarelo (H. chrysotrichus)

Nome Científico: Handroanthus chrysotrichus

Nomes Populares: Ipê-amarelo-cascudo; ipê-do-morro;  Ipê-tabaco, Pau-d'arco-amarelo.

Família: Bignoniaceae

Categoria: ÁrvoresÁrvores Ornamentais

Clima: EquatorialSubtropicalTropical

Origem: América do Sul

Altura: 4 a 10 metros

O Ipê Amarelo (H. chrysotrichus) chega a medir entre 4 e 10 metros de altura, menor espécie dentre os demais, seu tronco girando em torno de 30 a 40 centímetros de diâmetro, revestido por uma casca escamosa. Folhas  compostas 5-folioladas. Flores amarelas, zigomorfas, dispostas em panículas terminais. O fruto é do tipo cápsula contendo sementes aladas.

A espécie é nativa do Brasil ocorrendo do Espirito Santo até Santa Catarina, na floresta pluvial atlântica.

Floresce durante os meses de agosto-setembro com a árvore totalmente sem folhas. Os frutos amadurecem de setembro a meados de outubro.

A árvore é extremamente ornamental, é a espécie de ipê-amarelo mais cultivada em praças públicas e ruas das nossas cidades. Possui crescimento rápido, e por isso é indispensável no reflorestamento de áreas mistas. Ideal para arborização de ruas estreitas e sob redes elétricas, devido seu pequeno porte.

Telefone

11 2922-2250

Email 

Follow

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Instagram